Header Ad

Deputados afirmam que PEC da Vaquejada preserva a cultura nordestina

30 de novembro de -0001

Diversos deputados apresentaram argumentos há pouco para defender a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 304/17, do Senado, que considera não cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, como a vaquejada, se forem registradas como manifestações culturais e bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro.

Para o deputado Danilo Forte (PSB-CE), este é um momento importante para salvar o que ainda resta da cultura nordestina. “Essa PEC é para resguardar a história do País, a bravura do vaqueiro e do homem nordestino. E também para reavivar uma cultura econômica muito importante para o povo brasileiro”, disse.

O deputado João Marcelo Souza (PMDB-MA) criticou deputados que são contra a PEC e os chamou de hipócritas. “São deputados do Sul, do Sudeste, que nada entendem de vaquejada. Isso se chama hipocrisia. Vocês não conhecem a cultura do Nordeste. Nunca se quis fazer mal a animal nenhum”, disse.

O deputado Ricardo Izar (PP-SP), em resposta a João Marcelo, disse que uma “manifestação tão agressiva assim só poderia se esperar de alguém que defende os maus-tratos contra animais”.

Empregos
Presidente da Frente Parlamentar dos Rodeios, Vaquejadas e das Provas Equestres, o deputado Capitão Augusto (PR-SP) lembrou que essas três modalidades empregam atualmente 1,6 milhão de pessoas no País.

O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) lembrou que, no litoral, o assalariado vai à praia, mas no sertão o sertanejo vai à vaquejada. “Não trabalhemos contra o desemprego. É preciso que se veja quantas pessoas dependem desse espetáculo que o Brasil admira”, disse.

O deputado Alberto Filho (PMDB-MA) destacou que só é contra a vaquejada quem desconhece a atividade. O deputado Beto Rosado (PP-RN) destacou avanços como o uso de rabo artificial e de cama de areia como medidas para assegurar a proteção aos animais.

O líder do PDT, deputado Weverton Rocha (MA), convidou quem não conhece a vaquejada para ir ao Nordeste. “A prática da vaquejada, os circuitos geram emprego, renda e trazem entretenimento a essas regiões. Muitas práticas que representavam maus-tratos já não existem mais”, disse.

Por sua vez, o deputado João Rodrigues (PSD-SC), falando em nome dos Centro de Tradições Gaúchas (CTGs), disse que a PEC tira dos debates a preocupação com uma decisão judicial que venha a proibir esses eventos. “Vamos respeitar o tradicionalismo”, afirmou.

Mais informações a seguir

Acompanhe a sessão também pelo canal oficial da Câmara dos Deputados no YouTube

You may be interested

Sociedade Civil se une na elaboração do Plano Nacional de Combate à Corrupção
Notícias de Mato Grosso
0 shares3 views
Notícias de Mato Grosso
0 shares3 views

Sociedade Civil se une na elaboração do Plano Nacional de Combate à Corrupção

CONEWS - maio 27, 2017

A promoção da ética e o combate à corrupção tornaram-se foco da sociedade brasileira esta semana. Segundo pesquisas realizadas, recentemente,…

Parceria entre TCE e MPE é tema de palestras para novos promotores
Notícias de Mato Grosso
0 shares1 views
Notícias de Mato Grosso
0 shares1 views

Parceria entre TCE e MPE é tema de palestras para novos promotores

CONEWS - maio 27, 2017

A parceria entre o Tribunal de Contas e o Ministério Público Estadual foi tema central de uma série de conferências…

Notícias de Goiás
0 shares2 views

Campanha preventiva de doenças bucais será no Centro Odontológico do Planalto

CONEWS - maio 27, 2017

Leave a Comment

Your email address will not be published.