Header Ad

PF apreende quase duas toneladas de maconha em estrada federal do Rio

30 de novembro de -0001
18 Visualizações

Com o auxílio de um cão farejador, agentes da Polícia Federal no Rio apreenderam hoje (10), no início da tarde, um carregamento de maconha, com quase duas toneladas da droga. A carga estava escondida na caçamba de uma carreta e foi apreendida na rodovia BR-116, altura do município de Teresópolis, região serrana do Rio.

Os agentes federais chegaram ao carregamento após denúncia anônima informando sobre a chegada de uma grande quantidade de entorpecente que estaria sendo transportada na rodovia federal em direção ao Rio, com a finalidade de abastecer o tráfico de drogas em uma das favelas do município.

Os policiais montaram uma barreira na estrada e ao pararem o caminhão, notaram que o motorista estava muito nervoso. O cão farejador localizou onde a droga estava escondida. O motorista, de 37 anos, que viajava sozinho, foi preso em flagrante e indiciado pelo crime de tráfico de drogas.

Ele será encaminhado para um presídio do estado, onde ficará à disposição da Justiça Federal, aguardando julgamento.

RECOMENDAMOS

Abrigos LGBT se espalham e reúnem histórias de orgulho e superação
Brasil
0 shares30 views
Brasil
0 shares30 views

Abrigos LGBT se espalham e reúnem histórias de orgulho e superação

CONEWS - jun 28, 2017

Sala de aula da Casa TransvestCasa Transvest/Divulgação"Tinha todos os privilégios do homem cisgênero e heterossexual, e usei isso a favor…

Brasil
0 shares32 views

Polícia Federal suspende emissão de passaportes

CONEWS - jun 28, 2017

A Polícia Federal (PF) suspendeu a emissão de novos passaportes. A medida vale para quem tentou fazer a solicitação depois…

Câmara aprova MP que cria normas para regularização fundiária
Brasil
0 shares34 views
Brasil
0 shares34 views

Câmara aprova MP que cria normas para regularização fundiária

CONEWS - jun 28, 2017

Votação na Câmara foi marcada pela obstrução de deputados oposicionistasWilson Dias/Agência BrasilA MP já havia sido aprovada pela Câmara, mas…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.