Header Ad

Projeto prevê proibição de celular em UTI neonatal de Mato Grosso do Sul

30 de novembro de -0001
26 Visualizações

Aparelho celulares podem ser proibidos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatais de Mato Grosso do Sul. É o que prevê um projeto de lei apresentado nesta quinta-feira (16).

De acordo com a assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa, a iniciativa do deputado estadual Marcio Fernandes (PMDB) partiu de pesquisas que comprovam que os aparelhos celulares agem como veículos de transferência de bactérias com potencial patógeno.

Em caso de necessidade, acompanhantes, visitantes e funcionários das unidades de saúde poderão usar o aparelho fora da UTI e, ao retornarem, deverão realizar os procedimentos de higiene exigidos.

Ainda de acordo com a proposta, os órgãos de saúde poderão desenvolver campanhas informativas. O projeto prevê advertência e multa nos casos de descumprimento das normas.

“Segundo pesquisa realizada no Brasil, um celular tem tanta bactéria quanto uma sola de sapato. Portanto, o aparelho contamina mãos, orelhas, boca e por onde mais passar. As bactérias são as principais causas de infecções e os bebês não possuem o sistema imune maduro para lidar com esses agentes etiológicos, correndo, inclusive, risco de morte”, disse o parlamentar.

 

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares22 views

Sistema socioeducativo do Ceará continua violando direitos, diz CNDH

CONEWS - ago 18, 2017

Ausência de atividades educativas e a prática reiterada de tortura continuam fazendo parte da realidade do sistema socioeducativo do Ceará.…

Brasil
0 shares29 views

STJD decide que Palmeiras não terá torcida em sete jogos como visitante

CONEWS - ago 18, 2017

As torcidas organizadas do Palmeiras não poderão entrar nos sete próximos jogos que o time fizer como visitante na Série…

Brasil
0 shares32 views

Metalúrgicos fazem acordo com Ford para retorno de 80 trabalhadores demitidos

CONEWS - ago 18, 2017

Assembleia dos trabalhadores da Ford, em São Bernardo do Campo (SP), aprovou hoje (18) o acordo firmado entre o Sindicato…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.