Header Ad

Ação da PF cumpre mandados em Goiás contra venda ilegal de carnes

30 de novembro de -0001
12 Visualizações

A Polícia Federal cumpre em Goiás mandados judiciais da Operação Carne Fraca, deflagrada na manhã desta sexta-feira (17). As investigações apuram o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos. As ações são realizadas no Distrito Federal e em mais cinco estados.
A assessoria de imprensa da PF informou à TV Anhanguera que, até 9h40, foram cumpridos 13 mandados judiciais em Goiânia, sendo um de prisão preventiva, quatro de conduções coercitivas e oito de busca e apreensão.

As investigações da operação chegaram às principais empresas do setor de carnes, como a BRF Brasil, que controla marcas como Sadia e Perdigão, e também a JBS, que detém Friboi, Seara, Swift, entre outras marcas.

Em contato com o G1, a JBS afirmou que não tem informação de que algum executivo seu foi preso e informou que não há operação da PF na empresa. A reportagem tenta contato com os demais citados pela Polícia Federal.

De acordo com a PF, a investigação em quase dois anos de investigação que as  Superintendências Regionais do Ministério da Pesca e Agricultura do Estado do Paraná, Minas Gerais e Goiás atuavam diretamente para proteger grupos empresariais em detrimento do interesse público. Os suspeitos utilizavam do poder fiscalizatório do cargo, mediante pagamento de propina, atuavam para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva.
Dentre as ilegalidades praticadas no âmbito do setor público, a PF diz que houve a remoção de agentes públicos com desvio de finalidade para atender interesses dos grupos empresariais. Tal conduta permitia a continuidade delitiva de frigoríficos e empresas do ramo alimentício que operavam em total desrespeito à legislação vigente.

A corporação diz que essa é a maior operação da sua história. No total, 1,1 mil policiais federais cumprem os 27 mandados de prisão preventiva, sendo 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão em residências e em locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao grupo investigado em São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás.

Carne vencida
Gravações telefônicas obtidas pela Polícia Federal apontam que vários frigoríficos do país vendiam carne estragada tanto no mercado externo, quanto para exportação.
Entre produtos químicos e produtos fora da validade, há casos ainda mais “curiosos”, como a inserção de papelão em lotes de frango e carne de cabeça em linguiça.
Diretores e donos das empresas estariam envolvidos diretamente nas fraudes, que contavam com a ajuda de servidores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no Paraná, Goiás e Minas Gerais.

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares13 views

Bahia divulga lista de espécies da flora ameaçadas de extinção

CONEWS - ago 23, 2017

O estado da Bahia tem 744 espécies da flora ameaçadas de extinção, entre elas a massaranduba, o oiti-cumbuca, bambuzinho, olho-de-boi…

Brasil
0 shares17 views

Inflação oficial é de 0,35% na prévia de agosto

CONEWS - ago 23, 2017

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que calcula a prévia da inflação oficial, registrou 0,35%…

Brasil
0 shares19 views

Universíade: Brasil conquista mais dois pódios no judô

CONEWS - ago 23, 2017

O judô brasileiro garantiu mais duas medalhas nas competições de hoje (23) na Universíade.  Com o resultado, a modalidade chegou…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.