Header Ad

Arquitetos e urbanistas criticam proposta de mudança em regras de licitações

30 de novembro de -0001
21 Visualizações

Durante o V Seminário Legislativo de Arquitetura e Urbanismo, realizado na Câmara dos Deputados nesta sexta-feira (17), arquitetos e urbanistas de todo o País criticaram projeto de lei aprovado no Senado e que agora será analisado por comissão especial da Câmara (PL 6814/17).

Além de trazer regras novas para as licitações, o texto, elaborado pela Comissão Temporária de Modernização da Lei de Licitações e Contratos, consolida diferentes leis que tratam desse sistema, dos pregões e do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC).

Para o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Sérgio Magalhães, dentre todas as propostas que tramitam no Congresso, o RDC é o grande responsável pela deterioração dos trabalhos de arquitetura e urbanismo.

” Todos nós, e as entidades que nos representam, temos nos manifestado cada vez que esse assunto entra em pauta e está na iminência de ser ampliado ainda mais com a criação da “semi” contratação integrada e do diálogo competitivo, previsto em projeto do Senado. O combate a esse sistema, a esse regime, é absolutamente determinante para o desenvolvimento da nossa profissão e para a qualidade das nossas cidades.”

Contratação integrada
Com a contratação integrada, a administração pública poderá contratar conjuntamente a elaboração do projeto básico e executivo e as obras e serviços de engenharia. Pela proposta, essa modalidade só poderá ser adotada para obras de grande vulto.

O texto também cria o diálogo competitivo, modalidade de licitação em que a administração realiza diálogos com licitantes previamente selecionados para desenvolver alternativas capazes de atender às suas necessidades.

O deputado Joaquim Passarinho (PSD-PA), integrante da Comissão de Desenvolvimento Urbano, que organizou o seminário, também criticou a ampliação do RDC.

“Não podemos prescindir que os projetos sejam necessários antes da contratação na área pública, porque há muittas propostas querendo mexer na Lei das Licitações (8.666/93), fazendo justamente isso, tirando a necessidade de projetos. Se isso for feito, nossas obras vão encarecer e demorar cada vez mais”, alertou.

Documento
O Conselho de Arquitetura e Urbanismo analisou em torno de 140 proposições do setor em discussão no Congresso, entre medidas provisórias, projetos de lei da Câmara e do Senado e propostas de emenda à Constituição. A intenção é encaminhar aos parlamentares um documento com a posição da categoria sobre as propostas.  

RECOMENDAMOS

Festival de Brasília anuncia vencedores neste domingo
Brasil
0 shares144 views
Brasil
0 shares144 views

Festival de Brasília anuncia vencedores neste domingo

CONEWS - set 24, 2017

Os vencedores do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro serão anunciados hoje (24), durante a cerimônia de encerramento do…

Governo do Rio anuncia criação de Fundo de Segurança com royalties do pré-sal
Brasil
0 shares13 views
Brasil
0 shares13 views

Governo do Rio anuncia criação de Fundo de Segurança com royalties do pré-sal

CONEWS - set 24, 2017

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, anunciou hoje (24) a criação do Fundo de Segurança, que terá…

Mesmo poluída, Baía de Guanabara é fonte de renda para milhares de pescadores
Brasil
0 shares17 views
Brasil
0 shares17 views

Mesmo poluída, Baía de Guanabara é fonte de renda para milhares de pescadores

CONEWS - set 24, 2017

Aos 67 anos, Sérgio Souza dos Santos, pescador há 58 anos, lembra com saudades dos bons tempos de pesca na…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.