Header Ad

Documentos com personagens e fatos históricos são preservados no Arquivo Público

30 de novembro de -0001
60 Visualizações

Em 1748, o território mato-grossense passou a ter autonomia ao ser desmembrado da capitania de São Paulo e se tornar uma capitania independente. Tendo em vista a celebração do aniversário do estado, que hoje (09.05) completa 269 anos, a Secretaria de Estado de Gestão (Seges-MT), por meio da Superintendência de Arquivo Público, está desenvolvendo vários projetos com a temática “Mato Grosso 270 anos”, que serão celebrados em 2018.

De acordo com a Superintendente do Arquivo Público, Vanda da Silva, ocorrerão várias atividades na instituição ainda este ano e em 2018 a respeito de figuras importantes de Mato Grosso. O intelectual Silva Freire, a primeira enfermeira formada do estado, Adelaide de Almeida Orro, e o servidor público aposentado, Jair Rodrigues Carvalho, que doou uma coleção de fotografias sobre terras do estado da década de 60 e 70, são alguns exemplos. “Pensar nos 269 anos de Mato grosso é imaginar a dinâmica de como essa população vai construindo este estado, que sempre teve uma grande circulação de indivíduos ao longo da história”, conclui.

No Arquivo Público existem diversos registros interessantes de épocas diferentes da história de Mato Grosso, como a documentação de sesmarias do século XVIII referente às terras do período colonial, um livro do início do século XX de estrangeiros que se naturalizaram mato-grossenses e um conjunto de testamentos de 1881 a 1968 descrito de forma minuciosa, que possibilita ao leitor o conhecimento do cotidiano da população por meio de informações sobre as moradias e até as roupas que as pessoas acumulavam ao longo dos tempos.

Documentos de várias regiões do estado também são guardados no Arquivo Público, como os relatórios da Delegacia Fiscal do Norte de 1912, local que hoje pertence ao estado de Rondônia (território desmembrado de Mato Grosso em 1943). Na instituição, também podem ser encontradas fotografias da década de 30 de cidades como Corumbá e Coxim, que hoje fazem parte de Mato Grosso do Sul, após a divisão do Estado, em 1977.

Livros, jornais, revistas, mapas, fotografias e uma série de outros documentos são preservados no Arquivo Público e disponibilizados gratuitamente à sociedade. Para ter acesso a esses registros e a muitos outros, é possível visitar a unidade localizada na Avenida Getúlio Vargas, nº 451, no centro de Cuiabá, aberto de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h. O contato pode ser feito pelos telefones (65) 3613-1800 ou 3613-1802.

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares11 views

Colômbia nega ingerência na Venezuela

CONEWS - jul 25, 2017

O governo da Colômbia afirmou que não é "intervencionista" e negou qualquer tentativa de ingerência na Venezuela, numa resposta às…

Brasil
0 shares12 views

Autoridades muçulmanas pedem continuação de protestos na Esplanada das Mesquitas

CONEWS - jul 25, 2017

As principais instituições muçulmanas nos territórios palestinos pediram nesta terça-feira (25) aos fiéis para continuar com os protestos nas proximidades…

Brasil
0 shares19 views

Confrontos na Mangueira deixam policial ferido e interditam trânsito

CONEWS - jul 25, 2017

Confrontos entre policiais e criminosos que controlam a venda de drogas deixaram um policial militar ferido na manhã de hoje…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.