Header Ad

Nível de aprendizagem nas Escolas Plenas atrai estudantes

30 de novembro de -0001
17 Visualizações

O impacto da mudança do ensino regular para o ensino integral foi grande na Escola Plena Rafael Rueda, localizada no Bairro Pedra 90, em Cuiabá. Faltando poucos dias para finalizar o primeiro bimestre de 2017, alunos e profissionais já sentem, de forma significativa, as mudanças positivas na aprendizagem.

Uma delas foi vista já nas matriculas. Quando os alunos começaram a procurar a escola, destacaram-se aqueles com o perfil mais maduro. “Esta é a nossa nova demanda. Os alunos estão mais maduros, percebemos uma mudança comportamental; é um impacto muito grande se comparado com o ano passado, quando a escola funcionava no ensino regular. É emocionante entrar em sala e ver a postura dos alunos, a realidade é outra”, disse o coordenador pedagógico, Handerson Rodrigo Alves.

Hoje, a escola conta com 275 alunos matriculados, 20 salas climatizadas, sendo 16 salas de aulas, uma biblioteca, um laboratório de ciências, um de informática e uma sala de descanso. Além disso, a escola conta com um refeitório e uma quadra poliesportiva coberta.

“Muitos alunos nos deixaram logo no começo do ano letivo, mas, agora que as coisas começaram a caminhar, estão voltando, arrependidos, pois estão sabendo que as mudanças são positivas”, disse o coordenador.

Handerson acrescenta isso à metodologia diferenciada trabalhada na escola, que é a da pedagogia da presença. “Os professores estão sempre com os alunos, seja nas salas ou não. Seja na hora do almoço ou nos descansos. Damos a liderança para que eles desenvolvam as atividades e mostramos que confiamos neles. A novidade são as disciplinas diversificadas, as aulas mais práticas”.

Lorrayne Cristiny, de 17 anos, é aluna do 3º ano do Ensino Médio e moradora do Pedra 90. Ela estuda na Escola Plena Rafael Rueda desde o 7º ano do Ensino Fundamental. Após cinco anos na escola, a mudança não passou despercebida.

“Os professores estão ensinando melhor, com mais vontade. Essa é uma das grandes diferenças, fora o respeito, a relação entre aluno e professor, que também mudou muito”, afirma.

A jovem lembra que 2017 é um ano importante para ela e seus colegas, que vão concorrer a uma vaga em uma universidade pública por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e que as aulas já estão voltadas para essa preparação.

“Na aula de redação, por exemplo, estamos recebendo um reforço grande, estamos sendo preparados e buscando aprender. Em língua inglesa, é a mesma situação”, conta.

A estudante, que é vice-presidente da sala e do Clube da Rádio, contou que a gestão escolar tem sido essencial para que os alunos façam parte da escola. “Hoje, eu busco ser uma jovem protagonista. Antes, eu pensava diferente. Queria ficar na minha, não queria ser protagonista. Foi no acolhimento que eu me senti importante, senti que era a minha hora”.

O mesmo almeja Débora Vitória, de 15 anos. Ela é estudante do 1º ano do Ensino Médio e está há dois anos na escola. “Mesmo ficando o dia todo, o nosso aprendizado melhorou, estamos sendo preparados para muitas situações, sendo capacitados para o mercado de trabalho, então, quanto mais qualificados, melhor”.

Entre as atividades desenvolvidas na escola, Débora, que é a líder da sala, gosta mais de participar dos clubes. Integrante do Clube de Futsal, ela ressalta que, apesar de ser líder, não é centralizadora. “Eu ensino como ser autônoma, mas sob a perspectiva de ser protagonista, com a colaboração de todo mundo da sala”.

As estudantes estão se espelhando nos Jovens Protagonistas do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) de Pernambuco, parceiro da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT) na implantação das Escolas Plenas de Tempo Integral em Mato Grosso.

Mudança de conceito

O diretor da escola, Roniclei de Lara Santos, explica que a implantação do modelo começou do zero. “Foi tudo muito novo. Mas buscamos fazer o trabalho colocando o aluno como protagonista, isto é, ouvindo seus anseios e suas demandas. Os clubes, as eletivas e os componentes da proposta também estão ajudando muito no sucesso do modelo Escola Plena dentro da Rafael Rueda”, avalia.

Raniclei afirma que os alunos passaram a ver a escola como uma instituição e que a visão de aprendizado também passou a existir. “A Escola Plena resgata o aluno, aqui ele aprende não só o que é exigido dentro do currículo básico, mas também resgata seu plano de vida, seus objetivos e o que ele vai fazer quando sair da escola”.

Trabalhando como educador desde 1999 e morador da região do Pedra 90, o diretor considera que a educação pode transformar a vida dos jovens. Dentro da comunidade, já presenciou mudanças de comportamento e que dentro da escola há alunos que hoje são exemplos disso.

“Nosso trabalho de acolher, de conversar, de estar perto, é um diferencial. Vai além da educação, da orientação. É gratificante”, conclui.

A Escola Plena de Tempo Integral Rafael Rueda continua aberta para receber novos alunos. Os interessados devem buscar a secretaria da escola para iniciar o processo de matrícula ou transferência. Mais informações pelo telefone (65) 3667-8717. A escola está localizada na Rua Caruaru, nº 101, no bairro Pedra 90, em Cuiabá.

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares18 views

Inscrições para o Fies no segundo semestre começam hoje

CONEWS - jul 25, 2017

As inscrições ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre deste ano começam hoje (25). Serão oferecidas 75…

Brasil
0 shares19 views

Copom inicia hoje reunião para definir taxa de juros; Selic pode cair para 9,25%

CONEWS - jul 25, 2017

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) inicia hoje (25), em Brasília, a quinta reunião do ano…

Brasil
0 shares46 views

Morre fundador da Editora Três em São Paulo

CONEWS - jul 24, 2017

O fundador da Editora Três e criador da revista Istoé, Domingo Alzugaray, 84 anos, morreu hoje (24) no Hospital Sírio…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.