Header Ad

MP do Rio pede afastamento de dirigentes da CBF por desrespeito à Lei Pelé

30 de novembro de -0001
144 Visualizações

O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro está pedindo à Justiça o afastamento dos dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Segundo os promotores, a entidade desrespeitou a Lei Pelé ao realizar assembleia deliberativa para reforma do estatuto, em 23 de março último, sem levar em conta a convocação obrigatória dos representantes dos clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro de Futebol. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (24), pelo MP. Em ação civil pública, os promotores requerem o afastamento imediato do presidente, dos vice-presidentes e da diretoria da CBF. Pedem também a nomeação de um interventor judicial para gerir a CBF até a decisão final do processo, que poderá tornar definitiva a destituição dos dirigentes, e a subsequente realização de novas eleições.

O MP requereu ainda a nulidade da reforma estatutária aprovada sem a participação dos clubes. Para os promotores, os times claramente perderam poder político com as mudanças.

Na assembleia deliberativa, os clubes da segunda divisão ganharam poder de voto. Porém, segundo o MP, a Cláusula 40, Incisos I, II e III, do Estatuto da CBF passou a prever que, nas assembleias gerais de natureza eleitoral, cada voto das federações filiadas tem peso 3. Já os votos dos clubes da primeira divisão passaram a ter peso 2. Antes, todos tinham peso 1. Os votos dos times da Série B, que antes não participavam das eleições, agora tem peso 1.

No entendimento do Ministério Público, a CBF realizou uma manobra para aprovar o novo estatuto, prevendo critério diferenciado de valoração de votos que impede os clubes de constituírem maioria nas eleições. Com o peso de seus votos triplicado, as 27 federações poderão alcançar o valor total de 81 votos. Já os clubes, somando-se os 20 da Série A, com peso 2, e os 20 da Série B, com peso 1, alcançariam o máximo de 60 votos.

A CBF foi procurada, através de sua assessoria, mas até a publicação desta matéria ainda não havia se pronunciado.

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares28 views

Temer: se reforma da Previdência não for votada este ano, será no início de 2018

CONEWS - dez 10, 2017

O presidente Michel Temer disse neste domingo (10) que a reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, "no…

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso
Brasil
0 shares26 views
Brasil
0 shares26 views

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso

CONEWS - dez 10, 2017

Às vésperas do recesso legislativo, que oficialmente começa no dia 23, os próximos 10 dias úteis de trabalho no Senado…

Brasil deixou recessão para trás, diz Temer na Argentina
Brasil
0 shares27 views
Brasil
0 shares27 views

Brasil deixou recessão para trás, diz Temer na Argentina

CONEWS - dez 10, 2017

O presidente Michel Temer declarou neste domingo (10) que a economia do Brasil deixou a recessão para trás com a…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.