Header Ad

Temer calcula com otimismo votos a favor da reforma da Previdência

30 de novembro de -0001
140 Visualizações

O presidente Michel Temer mostrou-se otimista com o apoio que pode ter na Câmara dos Deputados para a aprovação da reforma da Previdência. Por ser uma proposta de emenda à Constituição, para ser aprovada é necessário conseguir três quintos do total de deputados, ou seja, 308 votos para seguir para o Senado. Em entrevista à rádio Band News, na tarde de hoje (3), Temer disse sentir-se “fortalecido” para aprovar a reforma.

“Eu me sinto fortalecido para isso, viu? Eu contei até praticamente 285 votos numa questão que foi discutida ontem [2] e, para aprovar a emenda da Previdência, são necessários 308 votos. Mas, de qualquer maneira, eu sei que muitos que votaram contra [mim] são a favor da reforma da Previdência”, disse.

Em sua fala, o presidente tomou como base os 264 votos a seu favor, na noite dessa quarta-feira, que rejeitaram a denúncia de corrupção passiva feita contra ele pela Procuradoria-Geral da República. Além disso, incluiu em seu cálculo os ausentes e as abstenções, que o favoreceram simplesmente por não terem se posicionado, completando 285 parlamentares. Em seguida, ele defendeu, mais uma vez, a reforma.

“Nós vamos estabelecer uma reforma que é suave, é tranquila, é paulatina. E em 20 anos é que nós vamos vê-la implementada. Se você não fizer uma reforma, ainda que suave, paulatina, vagarosa, como nós estamos fazendo, daqui a alguns anos você só terá dinheiro para pagar funcionário público e Previdência, nada mais”.

Emendas parlamentares

Temer também se defendeu de acusações da oposição sobre a liberação de emendas parlamentares para que deputados, supostamente, votassem ontem (2) a seu favor. “Quando o parlamentar em seu nome, ou em nome da bancada do seu estado, apresenta uma emenda até certos valores, ela necessariamente tem que ser paga. Daí o título de emenda impositiva”, explicou.

O presidente afirmou ainda, durante a entrevista, que foram liberadas emendas impositivas, tanto para parlamentares da base como para a oposição. “Se eu mostrar as verbas de emendas que foram entregues à oposição, você ficará espantado, porque aquelas entregues aos deputados da oposição, muitas vezes, são em número e valores maiores do que aquelas entregues aos membros da base governista”, disse. O presidente completou afirmando que os oposicionistas “ficariam corados, vermelhos” se vissem a folha de pagamento de emendas para parlamentares contrários ao seu governo.

 

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares6 views

Ex-assessor de Cabral diz que esquema de corrupção movimentou R$ 500 milhões

CONEWS - dez 11, 2017

O juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, ouviu hoje (11) cinco acusados de participar…

Brasil
0 shares9 views

Teatro da Uerj apresenta nesta quarta-feira homenagem a compositoras brasileiras

CONEWS - dez 11, 2017

A Divisão de Teatro da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apresenta, no próximo domingo (17), os últimos …

Reforma da Previdência permitirá ao país entrar em ciclo virtuoso, diz Moreira
Brasil
0 shares18 views
Brasil
0 shares18 views

Reforma da Previdência permitirá ao país entrar em ciclo virtuoso, diz Moreira

CONEWS - dez 11, 2017

 O ministro Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência da República, participa de fórum sobre a reforma da Previdência, na sede…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.