Header Ad

Falta de monitoramento em obras causou cratera em Petrópolis, diz Defesa Civil

30 de novembro de -0001
20 Visualizações

A  Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis, na região serrana do Rio, divulgou um laudo que aponta que a falta de monitoramento das obras do túnel da Nova Subida da Serra,  abandonadas desde novembro de 2016, foi um fator determinante para o deslizamento de terra e abertura de uma cratera  às margens da rodovia Rio-Juiz de Fora (BR-040), no dia 7 de novembro.

O documento foi entregue ao Ministério Público Federal (MPF) e aponta a relação entre as obras e a abertura da cratera às margens da BR-040, na altura do Contorno. O documento destaca que o monitoramento da área interna do túnel possibilitaria aos responsáveis pela obra acompanhar possíveis soltura das placas e outros sinais de instabilidade.

O episódio ocorrido no início de novembro levou à interdição de mais de 50 casas na região, conhecida como Vale da Escola. Ninguém ficou ferido. O relatório informa ainda que, por medida de segurança, não existe prazo para a liberação da pista, da Escola Municipal Leonardo Boff e dos imóveis. De acordo com os técnicos, a liberação da área será possível somente após a realização de intervenções estruturais no interior túnel.

De acordo com o secretário de Defesa Civil de Petrópolis, Paulo Renato Vaz, “obras em túneis requerem atenção especial, pois assim como as barragens, por exemplo, a concentração dos esforços num ponto de fragilidade pode comprometer toda a estrutura. Nesse sentido, a paralisação da obra foi um fator determinante”, explicou.

De acordo com o secretário, não há prazo para liberação das áreas interditadas. “Não trabalhamos com nenhum prazo ou previsão para a liberação das casas, da escola ou da pista, sem que aconteçam intervenções efetivamente estruturantes no interior das escavações. O que está em jogo é a vida das pessoas e não podemos colocá-la como ponto de interrogação”, avaliou.

O laudo foi elaborado após a análise dos documentos entregues pela Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio (Concer), com as informações sobre o traçado do túnel, os dados de monitoramento do deslocamento do solo, as sondagens rotativas. Em nota, a Concer informou que as investigações conduzidas pela companhia prosseguem e, portanto,  ainda não há conclusão sobre os responsáveis pelo ocorrido.

Cinquenta e seis famílias do Contorno receberam ajuda financeira da Concer para o aluguel de imóveis após a interdição, além de cestas básicas e produtos de higiene. Outras 40 famílias da comunidade Zizinho, que é mais afastada do local da cratera e foi interditada preventivamente,  também receberam o auxílio. Segundo a concessionária, do total de 96 famílias, 34 que já conseguiram alugar imóveis receberam kits de eletrodomésticos e outros utensílios.

 

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares19 views

Márcia Tauil ganha prêmio de melhor intérprete no Festival da Nacional FM

CONEWS - dez 11, 2017

A 9ª edição do Festival de Música da Nacional FM de Brasília terminou nesse fim de semana com dois shows…

Brasil
0 shares39 views

Temer: se reforma da Previdência não for votada este ano, será no início de 2018

CONEWS - dez 10, 2017

O presidente Michel Temer disse neste domingo (10) que a reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, "no…

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso
Brasil
0 shares35 views
Brasil
0 shares35 views

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso

CONEWS - dez 10, 2017

Às vésperas do recesso legislativo, que oficialmente começa no dia 23, os próximos 10 dias úteis de trabalho no Senado…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.