Header Ad

Governo do RJ reúne informações para transferir Rogério 157 para prisão federal

30 de novembro de -0001
20 Visualizações

A intenção foi anunciada ontem (6) pelo secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, que explicou que a medida visa dificultar a comunicação do criminoso com outros membros de sua quadrilha.

Rogério Avelino de Souza, o Rogério 157, está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona norte do RioTânia Rego/Arquivo/AgênciaBrasil

Rogério 157 foi preso na manhã de ontem, em uma operação integrada entre as forças de segurança estaduais e federais, na zona norte do Rio. O criminoso está detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste da capital.

“O caso será encaminhado à Vara de Execuções Penais para decisão, após análise do Ministério Público e da defesa do preso e posterior definição do Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça”, diz nota divulgada pela secretaria no começo da tarde de hoje (7).

O estado do Rio de Janeiro tem atualmente 76 presos em unidades prisionais federais. Um deles é Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, que disputa com Rogério 157 o controle do crime organizado na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro.

RECOMENDAMOS

Brasil
0 shares19 views

Márcia Tauil ganha prêmio de melhor intérprete no Festival da Nacional FM

CONEWS - dez 11, 2017

A 9ª edição do Festival de Música da Nacional FM de Brasília terminou nesse fim de semana com dois shows…

Brasil
0 shares39 views

Temer: se reforma da Previdência não for votada este ano, será no início de 2018

CONEWS - dez 10, 2017

O presidente Michel Temer disse neste domingo (10) que a reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, "no…

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso
Brasil
0 shares35 views
Brasil
0 shares35 views

Senado fará esforço concentrado para votar propostas às vésperas do recesso

CONEWS - dez 10, 2017

Às vésperas do recesso legislativo, que oficialmente começa no dia 23, os próximos 10 dias úteis de trabalho no Senado…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.